13 anos!
Home
InstitucionalServiços OnlineLegislaçãoFotosMapasImprensaFale Conosco
DML
DI
DC
Laboratório
DPI
AgendamentoCI
Documentos
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Site do Sistema de Informação ao Cidadão
Consulta SPI
.
 Portal do Servidor - RHE
.
Expresso
.
Consultas Integradas
.

190

Disque Denúncia

Reunião conjunta com a Secretaria da Fazenda debate a otimização dos recursos do orçamento estadual
ImageNa manhã desta quarta-feira (28), o secretário Wantuir Jacini reuniu a cúpula da Segurança Pública no auditório do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI) para uma reunião conjunta com a Secretaria da Fazenda. O encontro dá início à série de reuniões sobre a otimização dos recursos do orçamento que o secretário Giovani Feltes e o subsecretário do Tesouro Leonardo Busatto irão realizar junto aos gestores da administração estadual.
 
Leonardo Busatto realizou uma análise da economia gaúcha nas últimas décadas, com destaque para a relação entre receita e despesas nos últimos cinco anos. “Desde 2009, a situação da economia do RS só piora. É necessário que façamos um esforço compartilhado para começar e reverter o quadro que se apresenta”, afirmou.
 
A qualificação das despesas, segundo Wantuir Jacini, será o diferencial para garantir a manutenção e o aperfeiçoamento dos serviços. “Tendo o conhecimento dos recursos disponíveis, saberemos de que forma iremos trabalhar, capacitar o nosso quadro de servidores e garantir a proteção aos direitos naturais dos cidadãos”. O secretário acrescentou que estará permanentemente avaliando o desempenho dos programas em atividade através dos indicadores de criminalidade.
 
Giovani Feltes destacou o empenho da equipe de técnicos da Secretaria da Fazenda neste início de governo. “Essa apresentação reflete realidade do RS. Hoje demos início ao roteiro que faremos debatendo o atual cenário da economia gaúcha, visando otimizar os serviços da administração estadual em virtude do contingenciamento que estamos enfrentando”, disse o secretário.
 
Texto – Claiton Silva SSP/RS
Fotos – Rodrigo Ziebell             
 
Divisão de Patrimônio do IGP remodela instalações de atendimento no DC
ImageA Divisão de Patrimônio do Instituto Geral de Perícias, chefiada pelo servidor CLAUBER ANDRÉ CORREA DA SILVA, está empenhada na reforma e estruturação dos ambientes onde o Departamento de Criminalística (DC) realiza atendimento externo. O setor de recepção de ofícios, armas, documentos e outros materiais para perícia, encaminhados pela Polícia Civil, está recebendo armários, mesas, cadeiras e computadores. Nos próximos dias deverá ser instalado um aparelho de ar condicionado. Em que pese as dificuldades financeiras, o IGP tem recebido doações da Justiça Federal, Justiça do Trabalho e de outras Secretarias do Estado, como a SEPLAN (Secretaria do Planejamento). Além do DC, alguns setores do Departamento de Identificação terão substituídas peças do mobiliário.

Texto e fotos – Norberto Peres - IGP   
 
Aposentadoria de servidor do Departamento de Criminalística
O dia 27 de janeiro, terça-feira, marca a aposentadoria de um dos profissionais mais queridos no Instituto-Geral de Perícias: JORGE ANTÔNIO UZEJKA,Image condutor de viaturas no Departamento de Criminalística (DC) há 27 anos. Policial de carreira, “UZEIKA”, como é chamado pelos colegas recebeu na tarde de hoje uma placa de homenagem da direção, reconhecimento pela dedicação ao IGP durante tanto tempo.
O diretor do DC, perito criminal Paulo Frank mandou gravar os seguintes dizeres:

“Jorge Antônio Uzejka: foi com muita honra que passamos estes 27 anos juntos. Foram tempos difíceis e, com certeza, você fez parte na construção do futuro do nosso Departamento. Tenha certeza de que você é muito especial para toda nossa família!
Obrigado por toda sua dedicação. DC/IGP/SSP/RS. Janeiro/2015.

A direção-geral do IGP/RS se associa às homenagens e agradece a Jorge Antônio Uzejka pela brilhante trajetória profissional.

Texto e fotos – Norberto Peres - IGP       
 
Força tarefa no Departamento de Criminalística acelera conclusão de laudos
ImageA implementação de uma força tarefa com o objetivo de reduzir o passivo de laudos periciais inconclusos, adotada pelo diretor-geral do IGP, perito criminalístico Cleber Ricardo Teixeira Müller, desde o primeiro dia da gestão (15/01), avança na primeira fase do planejamento. Com a mobilização máxima dos servidores da Divisão de Balística e o reforço de profissionais deslocados para o Departamento de Criminalística (DC) está sendo feito o levantamento do estoque de armas e a organização racional das peças, agrupadas de acordo com as características de cada uma. Diariamente, Cleber Müller supervisiona o andamento da operação, acompanha cada um dos setores e troca idéias com o diretor do DC perito criminal Paulo Ricardo Ost Frank.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP     
 
Perito criminal do IGP publica trabalho na Revista Brasileira de Criminalística
O perito criminal Guilherme Antonio Behr, lotado no Departamento de Criminalística (DC-IGP/RS), acaba de publicar o artigo: DESARMAMENTO NOImage BRASIL: LEI 9.437/97 X LEI 10.826/03, na Revista Brasileira de Criminalística, a mais conceituada publicação do mundo nesta área. Em apenas três anos de carreira ele já publicou mais de 20 artigos em revistas dos Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa, no âmbito da perícia criminal (bioquímica). Professor no curso de pós-graduação em perícia criminal da Escola Superior Verbo Jurídico, em Porto Alegre, Guilherme Behr ingressou no IGP em 2013, na Divisão de Balística Forense e hoje é o editor da Revista Brasileira de Criminalística na área de balística forense, analisando trabalhos do mundo inteiro que abordam o tema.

O trabalho sobre o desarmamento no Brasil, em parceria com o aluno Márcio Santos Aleixo é a comprovação científica de que “aumenta gradativamente a restrição à compra e ao porte de armas de fogo no Brasil, assim como a coerência ao tipificar e cominar (atribuir) penas diferentes frente a diferentes condutas por parte do agente”.  Iniciando com uma fundamentação histórica consistente, inclusive acerca da legislação referente às armas de fogo no País, o estudo detalha os aspectos dos dois mais importantes itens da legislação vigente no Brasil a respeito do assunto.

O trabalho publicado assinala uma conquista da perícia criminal do RS e oportuniza a compreensão das políticas públicas do Governo Federal, segundo as quais, “as forças com poder de Polícia devem utilizar armamentos de menor poder lesivo, tais como: armas de choque, munição de borracha e spray de pimenta para imobilização e detenção de suspeitos, de acordo com decreto publicado esta semana pela presidente Dilma Rousseff.

O resumo do artigo publicado pelo perito Guilherme Behr diz o seguinte:

“A segregação da sociedade brasileira, somada à histórica e farta disponibilidade de armas de fogo e munição, acarreta em elevados índices de criminalidade. Contudo, observa-se grande evolução na legislação brasileira relativa às armas de fogo visando restringir seu acesso., datando do início do século XVII aos dias atuais. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo discutir acerca do controle normativo das armas de fogo por parte do Estado, dando base para uma futura convalidação da eficiência de sua estratégia. Assim, por meio da revisão da literatura, levantou-se um breve histórico referente às normas que visam controlar o comércio e uso de armas de fogo no Brasil e teceu-se uma comparação entre as Leis 9.437/97 e 10.826/03.  Por fim, fica claro que aumenta gradativamente a restrição à compra e ao porte de armas de fogo no Brasil, assim como a coerência ao tipificar e cominar penas diferentes frente a diferentes condutas por parte do agente”.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP/RS     
 
Departamento de Identificação do IGP desenvolve ações de assistência social e filantropia
ImageO Instituto Geral de Perícias, por intermédio do Departamento de Identificação (DI-IGP/RS) é responsável pelo atendimento ao direito fundamental de qualquer cidadão: o registro civil. Desta forma, todo(a) cidadão(ã) nascido(a) em território gaúcho é registrado(a) nos cartórios de registro de nascimentos e, a partir daí, por iniciativa dos pais ou responsáveis pode obter a Carteira de Identidade.
No caso das pessoas com deficiência, recolhidas a abrigos e instituições filantrópicas, o DI, mediante solicitação formal das próprias instituições, destaca um servidor para a identificação, coleta de impressões digitais e posterior emissão do documento. A Carteira de Identidade Civil é indispensável para que a pessoa com deficiência receba, de parte do Ministério da Previdência e Assistência Social, do Governo Federal, benefícios decorrentes da própria condição de vulnerabilidade.

O papiloscopista Mário Thadeu da Cruz Cabreira Júnior é o responsável pelo atendimento a entidades como: Abrigo Cônego Paulo de Nadal, Lar do Menino Jesus de Praga e Sociedade Emmanuel, entre outras.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP/RS     
 
<< Início < Anterior | 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 | Seguinte > Final >>

Resultados 105 - 112 de 1527

© 2015

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664