13 anos!
Home
InstitucionalServiços OnlineLegislaçãoFotosMapasImprensaFale Conosco
DML
DI
DC
Laboratório
DPI
AgendamentoCI
Documentos
5º Seminário
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Site do Sistema de Informação ao Cidadão
Consulta SPI
.
 Portal do Servidor - RHE
.
Expresso
.
Consultas Integradas
.

190

Disque Denúncia

SÉRIE PERITO EM DESTAQUE - perito criminal SÉRGIO ANTONIO POHLMANN
Image
POR QUE PAROU? PAROU POR QUE?
Image
A insistência na pergunta é mais do que apropriada. Depois de 43 anos de trabalho, 22 deles como PERITO CRIMINALÍSTICO QUÍMICO, o ex-bombeiro e ex-escrivão da Polícia Civil, SÉRGIO ANTONIO POHLMANN está aposentado. É verdade que a decisão de parar é prerrogativa de quem trabalhou por muitos anos, se dedicou, batalhou muito, enfrentou toda sorte de dificuldades, se expôs ao desgaste físico e emocional e, na visão mais simplista, atingiu o tempo de serviço que a legislação prevê, para efeito de aposentadoria. Porém, quem viu o perito Sérgio Pohlmann em ação, há um ano atrás, no episódio da Força Tarefa na Divisão de Balística do DC (Departamento de Criminalística-IGP/RS), custa a acreditar que tenha optado pelo encerramento da carreira.
Image
Nesta segunda-feira, dia 15 de fevereiro de 2016, ele esteve no gabinete da Direção-Geral do IGP/RS. Hora de rever o colega perito criminalístico CLEBER RICARDO TEIXEIRA MÜLLER, diretor-geral da Perícia Oficial Gaúcha. Menos de um ano depois de ter apresentado ao então chefe, as novas instalações da Divisão de Balística... foi naquela sexta-feira, seis de março de 2015, que Cleber Müller conferiu a montagem e organização dos setores. A gigantesca, desgastante e definitiva operação de mudança para o bairro Navegantes. Todo o trabalho coordenado pelo perito Sérgio Pohlmann.
Hoje, não mais o subordinado, mas apenas o amigo de sempre, o “Serginho” de tanta dedicação, zelo, empenho e persistência diante das dificuldades.

O PROFESSOR SÉRGIO POHLMANN


ImageA formação superior em Química, licenciatura em Química, Matemática e Ciências, abriram caminho para a carreira de docente, paralela à Perícia Criminal. Sérgio Pohlmann lecionou Química Legal e Processos Químicos na Escola de Perícia. Aliás, os termos relatados e redigidos “de próprio punho” pelo nosso PERITO EM DESTAQUE, se confundem com as próprias origens da Perícia Oficial no RS. Um setor dentro da Polícia Civil Gaúcha, mais tarde transformada em Coordenadoria e, finalmente, no INSTITUTO-GERAL DE PERÍCIAS. Uma casa bem conhecida por ele. Foram 12 anos no Departamento de Identificação (DI), mais 10, na primeira passagem pelo Departamento de Criminalística (DC), apenas dois anos do Laboratório de Perícias, hoje Departamento de Perícias Laboratoriais (DPL), mas que trazem à lembrança dele a implantação dos exames de DNA. “Um salto extraordinário de qualidade e uma conquista histórica da Perícia Gaúcha” – relembra.
Depois foram mais 15 anos dentro do Departamento de Criminalística, sendo oito deles ocupando a chefia da Seção de Química Forense. PohlmannImage destaca com orgulho a implantação do exame de LUMINOL, empregado na pesquisa de sangue em superfícies onde não se pode fazer a constatação a olho nu. “Foi na minha gestão!” – recorda ele com um sorriso.

Casado, pai de cinco filhos, Sérgio Pohlmann se considera realizado. E depois de trazer à memória tantas dificuldades enfrentadas dentro da profissão, algumas delas imprevisíveis e capazes de atingir até o lado emocional, ele conclui:
- Se eu estivesse começando a carreira hoje, sabendo de tudo o que viria a passar, mesmo assim eu seria um perito criminal!
Image
“Em geral a gente costuma desejar saúde, bem estar, alegria e um bom descanso aos que se aposentam. No caso do Serginho, cabe mais! O lamento de perder um profissional tão dedicado, sério, comprometido e apaixonado pelo que faz. Gente assim é muito difícil de encontrar substituto. Servidores como Sérgio Pohlmann sempre fazem falta!”
CLEBER MÜLLER – DIRETOR-GERAL DO IGP/RS

Texto e fotos – Norberto Peres e Arquivo Ascom DG – IGP/RS em 15/02/2016             
 
NOVO PRÉDIO DO IGP/RS – FASE FINAL DO ESTAQUEAMENTO
Image
As obras do CENTRO REGIONAL DE EXCELÊNCIA EM PERÍCIAS CRIMINAIS avançam. A empreiteira responsável pelo erguimento do prédio realizou cerca de 80 por cento da primeira etapa: das 388 estacas, mais de 300 já foram cravadas no solo. O próximo passo é a escavação em torno delas e a concretagem dos alicerces. Os sete andares mais a cobertura do novo prédio do IGP serão feitos em estrutura pré moldada, o que abreviará o tempo para conclusão, previsto para a metade do ano que vem (julho/2017). Serão 11.734,44 m2 de área construída e 150 vagas de estacionamento.
Image
Na tarde desta sexta-feira (12), o diretor-geral CLEBER MÜLLER recebeu o diretor do Departamento Médico-Legal, perito médico-legista LUCIANO HAAS. Juntamente com o supervisor técnico-substituto, JACKSON GARRAFIEL DAMBROWSKI, eles visitaram o canteiro de obras. Em breve haverá a solenidade de lançamento da pedra fundamental.

Texto e fotos – Norberto Peres – DG-IGP/RS      
 
DIREÇÃO DO IGP AGILIZA DEFINIÇÃO SOBRE PADRÃO OPERACIONAL DA INSTITUIÇÃO
ImageAté o dia 20 de maio, por determinação do diretor-geral do IGP/RS, perito criminalístico CLEBER RICARDO TEIXEIRA MÜLLER deverão ser remetidos ao Gabinete os chamados POP’s – PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRÃO, de cada um dos departamentos do INSTITUTO-GERAL DE PERÍCIAS. Nesta sexta-feira (12), Cleber Müller esteve reunido com os peritos JACKSON GARRAFIEL DOMBROWSKI (supervisor técnico substituto) e LUCAS TONIOLO DA SILVA (responsável pela Cadeia de Custódia), a fim de estabelecer as diretrizes finais do processo.

Os Procedimentos Operacionais Padrão - POPs - são etapa fundamental para a organização e controle das perícias e demais procedimentos realizadosImagepelo IGP/RS. Compreendendo a perícia como atividade científica é necessário, portanto, que seja obedecido um método. O método deve ser padronizado através de procedimento escrito, revisado periodicamente e adequado às necessidades da Instituição e às normas vigentes. A inexistência de protocolos estabelecidos e validados significa ausência de diretriz a seguir, tampouco se torna possível, com precisão, verificar eventuais falhas e estabelecer melhorias nos processos.

A execução dos POPs pelas diversas Seções do IGP é tema de discussões desde o ano de 2009. Há diversas seções com protocolos já estabelecidos, algumas das quais já procederam a adequação ao modelo oficial formatado para os procedimentos, amplamente discutido no Grupo de Trabalho sobre Cadeia de Custódia, da atual administração e apresentado de forma ampla e irrestrita a todos os colegas, oportunizando acréscimos e mudanças.

Texto – Gabinete da DG – Ascom IGP/RS em 12/02/2016
Fotos - Ascom IGP/RS        
 
DIRETOR-GERAL DO IGP RECEBE DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE IDENTIFICAÇÃO
Image
Após a conclusão do período de férias do diretor-geral e do diretor do Departamento de Identificação (DI-IGP/RS), o perito criminalístico CLEBER RICARDOImage TEIXEIRA MÜLLER recebeu, no gabinete, o papiloscopista GUILHERME FERREIRA LOPES. A exemplo do que ocorreu em 05 de fevereiro de 2015, quando visitou a sede do DI, na Avenida Azenha, 255, por ocasião do DIA DO PAPILOSCOPISTA, conforme registro neste site, em 2016 o diretor do DI retribuiu a visita com o propósito de estabelecer uma pauta de ações, já para este primeiro trimestre, no sentido de encaminhar vários projetos em fase de conclusão e de lançamento, com destaque o da CARTEIRA EXPRESSA. O diretor-substituto do DI, papiloscopista EDUARDO MARQUES LOURENÇO e o perito criminal JACKSON GARRAFIEL DOMBROWSKI, da Supervisão Técnica do IGP também participaram do encontro.

Na oportunidade, o diretor Cleber Müller aproveitou para cumprimentar aos diretores do DI e, em nome deles, toda a categoria, pela passagem do DIA DO PAPILOSCOPISTA.
Image
Texto e fotos – Norberto Peres – DG-IGP/RS em 12/02/2016      
 
IGP E ESCOLA DA SUSEPE FIRMAM PARCERIA PARA TREINAMENTO EM DEFESA PESSOAL
A ida do diretor-geral do IGP, perito criminalístico CLEBER RICARDO TEIXEIRA MÜLLER à Academia Integrada de Segurança Pública (ACISP), na tarde desta quinta-feira (04), abriu a possibilidade da concretização de um dos projetos da atual administração da Perícia Oficial do RS, na área da qualificação e treinamento dos servidores do IGP: a defesa pessoal.
Image
Com o apoio do CORONEL CÓRDOVA, diretor do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI-SSP/RS), o DG foi apresentado ao diretor da Escola do Serviço Penitenciário da Susepe, JOÃO EDUARDO REYMUNDE e pode acompanhar uma das aulas de defesa pessoal e artes marciais, oferecida aos agentes penitenciários. Acompanhado pelo chefe da Divisão de Ensino e Treinamento do IGP, ADRIANO BARCELLOS PINHEIRO, Cleber Müller assegurou as duas primeiras vagas no próximo curso de defesa pessoal a ser ministrado pela Escola da SUSEPE. Mais adiante, a idéia é estender o benefício a todos os servidores do IGP que estiverem interessados no treinamento.

Texto e fotos – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 04/02/2016    
 
DIREITOS HUMANOS É TEMA DE DEBATE E DE PROPOSTAS NA ÁREA DA SEGURANÇA PÚBLICA
Image
A Conferência Livre dos Direitos Humanos na Segurança Pública, promovida pela Secretaria da Segurança Pública - SSP, através dos Departamentos de Ensino e Treinamento (DET) e Direitos Humanos (DH), ocorreu na tarde desta quinta-feira (04), no Auditório da Academia Integrada de Segurança Pública (ACISP), em Porto Alegre. Evento preparatório para a 5ª Conferência Estadual de Direitos Humanos - RS, marcada para os dias 11 e 12 de março próximos, no auditório Dante Barone, da Assembleia Legislativa do RS, o encontro propiciou o debate de assuntos relacionados aos Direitos Humanos dos profissionais de Segurança Pública, e a definição de propostas objetivas para serem levadas ao encontro estadual, no mês que vem.
Image
Na cerimônia de abertura, o secretário WANTUIR JACINI saudou inicialmente a presença do diretor-geral do IGP, perito criminalístico CLEBER RICARDOImage TEIXEIRA MÜLLER, “o titular da Perícia que prestigiou o evento”. Em seguida ofereceu um panorama histórico de várias tendências políticas que estiveram no poder, e a conseqüência para os povos que sempre lutaram pelo respeito à dignidade e aos direitos da pessoa humana. E destacou “a importância de existir um Departamento de Direitos Humanos dentro da Secretaria da Segurança Pública do RS, sob a direção da delegada de Polícia PATRICIA SANCHOTENE PACHECO, assessorada pela colega SÔNIA DALL’IGNA, e a participação ativa da perita criminal MARÍLIA COSTA RIBAS, há pouco designada para assumir a direção do Departamento de Ensino e Treinamento (DET-SSP/RS). E afirmou estar “satisfeito com o trabalho que está sendo desenvolvido na área dos Direitos Humanos”, e que ele desconhecia em vários outros estados brasileiros onde atuou.

ImageMais tarde, os participantes da Conferência foram divididos em três grupos, e em salas distintas discutiram os temas principais: valorização da Vida,valorização da profissão e saúde do trabalhador; assistência jurídica, seguros, auxílios e estruturas e produção do conhecimento e Educação em Direitos Humanos. Cada grupo elaborou um relatório que foi apresentado na conclusão dos trabalhos no auditório principal. Políticas, diretrizes e ações que contribuam com a efetivação de Direitos Humanos aos agentes de segurança do Estado e do País, uma vez que as propostas aprovadas na Conferência Estadual serão levadas a Conferência Nacional, com a possibilidade de integrarem o Plano Nacional de Direitos Humanos do Brasil.

Texto e fotos – Norberto Peres – DG - Ascom IGP/RS em 04/02/2016      
 
<< Início < Anterior | 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 | Seguinte > Final >>

Resultados 105 - 112 de 1811

© 2016

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664