13 anos!
Home
InstitucionalServiços OnlineLegislaçãoFotosMapasImprensaFale Conosco
DML
DI
DC
Laboratório
DPI
AgendamentoCI
Documentos
5º Seminário
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Site do Sistema de Informação ao Cidadão
Consulta SPI
.
 Portal do Servidor - RHE
.
Expresso
.
Consultas Integradas
.

190

Disque Denúncia

OPERAÇÃO DESMANCHE ATINGE MARCA DE DUAS MIL TONELADAS DE SUCATA AUTOMOTIVA APREENDIDAS
Cerca de 300 toneladas de sucata automotiva foram apreendidas e encaminhadas para a trituração
Image
A 25ª Operação Desmanche aconteceu nesta sexta-feira (18), em Parobé. Um estabelecimento foi vistoriado e interditado. Cerca de 300 toneladas de sucata automotiva foram apreendidas e encaminhadas para a trituração, fazendo deste o local com maior volume de carga recolhida. Uma pessoa foi presa por crime de adulteração de sinal de veículo automotor e por crime ambiental, enquadrado no artigo 56.
Image
Desde o início da Operação, em fevereiro, 24 edições foram realizadas, apreendendo e triturando mais de 1.857 toneladas de sucata. Com a ação de hoje, já são 42 desmanches fechados e 36 pessoas presas. Parobé é o décimo segundo município a receber a Operação Desmanche. Os outros onze municípios foram: Porto Alegre, Gravataí, Viamão, Sapucaia do Sul, Canoas, Novo Hamburgo, Montenegro, São Sebastião do Caí, Alvorada, Estrela e Caxias do Sul.

Lei dos Desmanches
A Lei Federal 12.977 (Lei dos Desmanches) entrou em vigor em 20 de agosto de 2015, com o objetivo de combater a recepção de veículos roubados. Desde esta data, somente podem atuar no comércio de peças usadas empresas registradas no Detran/RS. Essas empresas devem seguir uma série de requisitos e incluir cada uma das peças à venda no sistema informatizado, vinculando-as à nota fiscal e à placa do veículo de origem. O Rio Grande do Sul possui hoje 212 empresas de desmanches registradas.

Força-tarefa
A força-tarefa foi designada pelo governador José Ivo Sartori para atuar na fiscalização dos estabelecimentos ilegais. Cada um dos órgãos envolvidos tem uma função específica nas operações. A Secretaria da Segurança Pública coordena o trabalho do grupo e também define os alvos, através do Setor de Inteligência.
Image
O Instituto-Geral de Perícias tem a função de identificar peças roubadas e atua na parte criminal das operações, juntamente com a Polícia Civil, que também efetua as prisões. O Detran/RS autua administrativamente as empresas e coordena todo o trabalho de apreensão da sucata e sua destinação para reciclagem. A Brigada Militar, por fim, faz a segurança de toda a operação com policiais do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).

Consulta a peças
O consumidor também pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran/RS. Essas empresas têm na fachada o logotipo da autarquia, e cada peça é vendida com código de barras e nota fiscal eletrônica.

Também é possível consultar, no site www.detran.rs.gov.br/consulta-pecas a relação de empresas credenciadas ao Estado. Nos chamados Centros de Desmanches de Veículos (CDVs), além da garantia de origem lícita, as peças passaram pelo aval de um responsável técnico, que atesta suas condições de segurança. No link também é possível fazer uma busca por peças e por município.

Texto -  Laura Xavier/SSP em 18/11/2016
Fotos – ATI DG-IGP/RSq1    
 
IGP/RS RECEBE CONDECORAÇÃO ALUSIVA AO ANIVERSÁRIO DA BM
ImageCorporação celebra 179 anos de história. Diretor-Geral da Perícia Oficial Gaúcha, Cleber Müller, prestigiou o evento
 
Na manhã desta sexta-feira (18), no Quartel-General da Brigada Militar, no centro de Porto Alegre, ocorreu a solenidade alusiva aos 179 anos da Corporação. A cerimônia contou com a presença do governador do Estado, José Ivo Sartori, do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, autoridades civis e militares, dentre elas oficiais inativos, servidores civis e o alto escalão da BM. O Instituto-Geral de Perícias (IGP/RS) foi representado pelo diretor-geral, perito criminalístico Cleber Müller, que recebeu uma medalha instituída pela Corporação, para marcar o aniversário e destacar os serviços prestados pelos demais órgãos de Segurança Pública do Estado: Polícia Civil, IGP e Susepe.
Image
O governador José Ivo Sartori destacou a importância da Instituição na garantia da legalidade. "Há 179 anos, a Brigada Militar é a fortaleza e o escudo. Onde estiverem os interesses do cidadão, ela estará presente com trabalho, coragem e respeito pelo que é de todos", afirmou. O secretário Cezar Schirmer lembrou os dados divulgados este mês pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, apontando a Brigada Militar como a corporação mais honesta do País. Segundo ele, a instituição se preservou pela coragem e bravura, ítens fundamentais no combate ao crime. "Neste momento, precisamos de uma polícia honesta e comprometida como a Brigada Militar, disposta a combater a criminalidade e devolver a segurança aos cidadãos", acrescentou.
Image
Texto e fotos – Ascom DG IGP/RS em 18/11/2016      
 
24ª OPERAÇÃO DESMANCHE FECHA ESTABELECIMENTO EM CANOAS
Nas 23 primeiras edições foram apreendidas e trituradas mais de 1.857 toneladas de sucata
Image
A 24ª Operação Desmanche aconteceu nesta quinta-feira (10), em Canoas, na Região Metropolitana. Um estabelecimento foi vistoriado e interditado. Cerca de 50 toneladas de sucata automotiva foram apreendidas e encaminhadas para a trituração.
Nas 23 primeiras edições foram apreendidas e trituradas mais de 1.857 toneladas de sucata. Com a ação de hoje, já são 41 desmanches fechados e 35 pessoas presas. Onze municípios já receberam edições da operação: Porto Alegre, Gravataí, Viamão, Sapucaia do Sul, Canoas, Novo Hamburgo, Montenegro, São Sebastião do Caí, Alvorada, Estrela e Caxias do Sul.

Lei dos Desmanches
A Lei Federal 12.977 (Lei dos Desmanches) entrou em vigor em 20 de agosto de 2015, com o objetivo de combater a recepção de veículos roubados. Desde esta data, somente podem atuar no comércio de peças usadas empresas registradas no Detran/RS. Essas empresas devem seguir uma série de requisitos e incluir cada uma das peças à venda no sistema informatizado, vinculando-as à nota fiscal e à placa do veículo de origem. O Rio Grande do Sul possui hoje 212 empresas de desmanches registradas.

Força-tarefa

A força-tarefa foi designada pelo governador José Ivo Sartori para atuar na fiscalização dos estabelecimentos ilegais. Cada um dos órgãos envolvidos tem uma função específica nas operações. A Secretaria da Segurança Pública coordena o trabalho do grupo e também define os alvos, através do Setor de Inteligência.
Image
O Instituto-Geral de Perícias tem a função de identificar peças roubadas e atua na parte criminal das operações, juntamente com a Polícia Civil, que também efetua as prisões. O Detran/RS autua administrativamente as empresas e coordena todo o trabalho de apreensão da sucata e sua destinação para reciclagem. A Brigada Militar, por fim, faz a segurança de toda a operação com policiais do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).

Consulta a peças

O consumidor também pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran/RS. Essas empresas têm na fachada o logotipo da autarquia, e cada peça é vendida com código de barras e nota fiscal eletrônica.
Também é possível consultar, no site www.detran.rs.gov.br/consulta-pecas a relação de empresas credenciadas ao Estado. Nos chamados Centros de Desmanches de Veículos (CDVs), além da garantia de origem lícita, as peças passaram pelo aval de um responsável técnico, que atesta suas condições de segurança. No link também é possível fazer uma busca por peças e por município.

Texto - Laura Xavier/SSP em 10/11/2016
Fotos – ATI DG IGP/RS        
 
IGP/RS É REPRESENTADO EM EVENTO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA
Em São Paulo acontece uma das maiores Feiras de Tecnologia em Identificação Humana. DG e diretor do DI – IGP/RS presentes
Image
Começou na última terça-feira (08) e encerra nesta quinta-feira (10), em São Paulo, a BIOMETRICS HITECH – HUMAN IDENTIFICATION TECHNOLOGY, um dos maiores eventos do planeta na área de tecnologia em Identificação Humana. O diretor-geral CLEBER MÜLLER e o diretor do Departamento de Identificação (DI), GUILHERME FERREIRA LOPES prestigiam a mostra.
Image
Nos últimos três dias, segundo o DG, “o IGP busca o de melhor no mundo em reconhecimento facial, tendo a Segurança Pública do RS como foco, pois a Segurança Pública precisa estar sempre atualizada com o que existe de mais moderno no planeta” –afirmou Cleber Müller. “Na Perícia, no tocante à Identificação Humana evoluiu a verificação por digitais, o DNA e as áreas que mais crescem no momento são focadas no reconhecimento facial e íris. Em pouco tempo muito se falará nestas tecnologias no RS e no Brasil” – frisou ele.

Texto – Ascom DG IGP/RS em 10/11/2016
Fotos – DG IGP/RS          
 
SEGURANÇA TEM PRIMEIRA REUNIÃO DA CÂMARA TEMÁTICA DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS
Finalidade é debater ações em conjunto entre os órgãos da segurança e representantes do setor
Image
O Gabinete de Gestão Integrada Estadual (GGI-E) da Secretaria de Segurança Pública (SSP) teve, nesta quarta-feira (9), a primeira reunião da Câmara Temática sobre Segurança nos Postos de Combustíveis. O secretário adjunto delegado Jorge Luiz Soares, recebeu os integrantes do colegiado para debater ações em conjunto entre os órgãos da segurança e representantes do setor.
Para o delegado, a proposta do grupo é integrar os órgãos e trazer elementos para discutir em conjunto. "Será a partir da nossa troca que poderemos pôr em prática ações efetivas para diminuir os índices", reforçou. Participaram representantes da Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias, Susepe, Departamento de Polícia Metropolitana, Sindipostos e Sulpetro.

A câmara temática foi instaurada para estreitar relações entre os órgãos e receber as demandas do setor. O delegado Fábio Motta Lopes e o tenente-coronel Fábio Behrend foram os palestrantes da reunião, apresentando os esforços da Polícia Civil e a Brigada Militar para reduzir os roubos a postos de combustíveis nos últimos anos. "É importante nos reunirmos e, assim, enfrentar um problema que atinge não só o estabelecimento, mas também os funcionários e as pessoas que estão ao redor", salientou o tenente-coronel Behrend.

Texto: Laura Xavier / Ascom SSP
Edição: Léa Aragón/ Secom
Foto: Thanise Melo /Ascom/SSP         
 
OPERAÇÃO DESMANCHE FECHA DOIS ESTABELECIMENTOS E PRENDE TRÊS PESSOAS EM GRAVATAÍ
Três homens foram presos, sendo dois por receptação e um por crime ambiental
Image
A 23ª Operação Desmanche aconteceu nesta sexta-feira (4), em Gravataí, na Região Metropolitana. Dois estabelecimentos foram vistoriados e interditados. Três homens foram presos, sendo dois por receptação e um por crime ambiental. Cerca de 70 toneladas de sucata automotiva foram apreendidas. Os presos foram encaminhados ao Departamento Estadual de Investigações Criminais e para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, em Porto Alegre.

Nas 22 primeiras edições foram apreendidas e trituradas mais de 1.650 toneladas de sucata. Com a ação de hoje, já são 40 desmanches fechados e 35 pessoas presas. Onze municípios já receberam edições da operação: Porto Alegre, Gravataí, Viamão, Sapucaia do Sul, Canoas, Novo Hamburgo, Montenegro, São Sebastião do Caí, Alvorada, Estrela e Caxias do Sul.

Lei dos Desmanches

A Lei Federal 12.977 (Lei dos Desmanches) entrou em vigor em 20 de agosto de 2015, com o objetivo de combater a recepção de veículos roubados. Desde esta data, somente podem atuar no comércio de peças usadas empresas registradas no Detran/RS. Essas empresas devem seguir uma série de requisitos e incluir cada uma das peças à venda no sistema informatizado, vinculando-as à nota fiscal e à placa do veículo de origem. O Rio Grande do Sul possui hoje 212 empresas de desmanches registradas.

Força-tarefa
A força-tarefa foi designada pelo governador José Ivo Sartori para atuar na fiscalização dos estabelecimentos ilegais. Cada um dos órgãos envolvidos tem uma função específica nas operações. A Secretaria da Segurança Pública coordena o trabalho do grupo e também define os alvos, através do Setor de Inteligência.

O Instituto-Geral de Perícias tem a função de identificar peças roubadas e atua na parte criminal das operações, juntamente com a Polícia Civil, que também efetua as prisões. O Detran/RS autua administrativamente as empresas e coordena todo o trabalho de apreensão da sucata e sua destinação para reciclagem. A Brigada Militar, por fim, faz a segurança de toda a operação com policiais do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).
Image
Consulta a peças

O consumidor também pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran/RS. Essas empresas têm na fachada o logotipo da autarquia, e cada peça é vendida com código de barras e nota fiscal eletrônica.

Também é possível consultar, no site www.detran.rs.gov.br/consulta-pecas a relação de empresas credenciadas ao Estado. Nos chamados Centros de Desmanches de Veículos (CDVs), além da garantia de origem lícita, as peças passaram pelo aval de um responsável técnico, que atesta suas condições de segurança. No link também é possível fazer uma busca por peças e por município.

Texto: Laura Xavier/SSP em 04/11/2016
Fotos – ATI – Assessoria Técnica de Inteligência - DG – IGP/RS      
 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 9 - 16 de 1888

© 2016

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664