13 anos!
Home
InstitucionalServiços OnlineLegislaçãoFotosMapasImprensaFale Conosco
DML
DI
DC
Laboratório
DPI
AgendamentoCI
Documentos
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Site do Sistema de Informação ao Cidadão
Consulta SPI
.
 Portal do Servidor - RHE
.
Expresso
.
Consultas Integradas
.

190

Disque Denúncia

DEPARTAMENTO DE CRIMINALÍSTICA INAUGURA AUDITÓRIO COM SEMINÁRIO DE BALÍSTICA FORENSE
ImageA terça-feira, dia 30 de junho de 2015 está marcada na historia do Departamento de Criminalística (DC) do Instituto Geral de Perícias (IGP/RS). Com tantas transformações nos diversos setores, sobretudo em função da Força-Tarefa da Divisão de Balística Forense, a atual direção, com a assinatura do perito criminal Paulo Ricardo Ost Frank acaba de inaugurar o auditório e promover uma jornada de estudos, atualização, qualificação e intercâmbio de conhecimento entre os profissionais. Trata-se do 1º SEMINÁRIO INTERNO DE PERITOS CRIMINAIS DA DIVISÃO DE BALÍSTICA FORENSE. Para destacar ainda mais a importância do evento, o Departamento de Criminalística disponibilizou o novo auditório com 82 m2, capacidade para 70 pessoas e com climatização perfeita.

Na primeira hora da manhã com a chegada de mais de 50 inscritos, formou-se a mesa dos gestores do IGP, sob a presidência do diretor-geral, peritoImage criminalístico Cleber Ricardo Teixeira Müller. Ao lado dele, o diretor do DC, perito criminal Paulo Ricardo Ost Frank, o chefe da Divisão de Ensino do IGP, Adriano Barcelos Pinheiro, o chefe da Divisão de Balística Forense, Sérgio Antonio Pohlmann e o chefe da Seção de Balística Forense, Jonathan Tobias Ramos. Nos discursos a tônica foi organização, eficácia, treinamento e formação contínua dos profissionais, conforme salientou o diretor do DC, Paulo Frank: “Uma perícia mais efetiva começa por uma perícia bem organizada!”
O gestor da Divisão de Balística do DC, Sérgio Pohlmann, um dos principais articuladores da Força-Tarefa determinada no primeiro dia de trabalho do novo diretor-geral Cleber Müller, na metade do mês de janeiro, frisou a dedicação e empenho da equipe formada para organizar e, aos poucos, reduzir o passivo das perícias na Divisão de Balística do IGP.
Por fim, o diretor-geral Cleber Müller ofereceu uma panorâmica das conquistas do IGP nos cinco meses da nova gestão, a superação das metas estabelecidas e a política de valorização dos servidores que norteia a direção do IGP/RS.

SECRETÁRIO WANTUIR JACINI PRESTIGIA O EVENTO COM A PRESENÇA
Image

ImageA terceira palestra do Seminário Interno da Divisão de Balística do IGP, no final da manhã, foi interrompida com o anúncio da visita do secretário estadual da Segurança Pública, Wantuir Jacini. Recebido pelo diretor-geral do IGP, Cleber Müller, Jacini conversou de maneira descontraída com os profissionais do DC que participavam do Seminário. Disse que, ao saber da realização do evento determinou a interrupção da agenda para comparecer pessoalmente. Durante mais de 30 minutos, o secretário contou casos relacionados à perícia ao longo da vasta experiência na área da Segurança Pública, questionou alguns servidores a respeito de minúcias técnicas e se declarou, mais uma vez, admirador do trabalho e dos resultados do Instituto-Geral de Perícias no âmbito da Pasta que administra.
Antes de retornar ao gabinete da SSP, Wantuir Jacini percorreu alguns setores do Departamento de Criminalística onde esteve há alguns meses, na época em que a Força Tarefa passava pela fase de organização, triagem e identificação de materiais. E transmitiu os parabéns à equipe que atua na Divisão de Balística Forense.
 

Texto e fotos – Norberto Peres DG/IGP em 30/06/2015              
 
SEMINÁRIO INTERNO DE BALÍSTICA FORENSE, CONTEÚDOS E PALESTRANTES

Do começo ao fim, o 1º Seminário Interno de Balística Forense manteve a atenção dos servidores presentes. Por volta das 9 horas o capitão da BrigadaImage Militar, WAGNER WASENKESKI abordou o tema: O Inquérito Policial Militar e a Balística Forense.

ImageO chefe da Seção de Balística Forense do DC, perito criminal JONATHAN TOBIAS RAMOS, além de atuar ativamente na organização do Seminário, foi o responsável pela sustentação oral de cinco temas:
- Características e quesitos relativos a lunetas;
- Atualidades sobre novos projetis;
- Pistola Glock 10mm Auto;
E no período da tarde, mais duas palestras:
- Gravações características em cartuchos e testes em cartuchos de recarga.

Um assunto relevante no contexto da perícia criminal e objeto de estudo de um Grupo de Trabalho dentro do IGP foi a pauta do perito criminal IVANImage SCHÜLLER:
- Cadeia de Custódia, Grupo de Trabalho e Supervisão Técnica.

ImageMesmo atuando no setor de EPNIVA (Identificação de Veículos), o perito criminal CARLOS EDUARDO DO PRADO MARQUES, engajado na Força Tarefa da Divisão de Balística Forense apresentou o tema “Falha recorrente em pistolas Taurus modelo PT24/7 Police”. Ele encerrou as palestras no período da manhã.

À tarde, uma das profissionais de maior conhecimento em Medicina Legal no País, a perita médico-legista MÁRCIA VAZ, diretora-substituta doImage Departamento Médico legal (DML-IGP/RS) focalizou o tema: Ferimentos provocados por armas de fogo nos crimes contra a vida. Um apanhado com imagens e detalhamento técnico das lesões provocadas pelas armas de fogo e as características peculiares observadas no cotidiano dos exames necroscópicos.

ImageLogo depois, o perito criminal LUCAS TONIOLO DA SILVA, seguido da perita criminal RENATA CZARNOBAY TASSINARI, focalizaram aspectos diferentes dentro do mesmo tema: a utilização do banco de dados da empresa Glock para a identificação de armas com numeração identificadoraImagesuprimida.

 

ImageMesmo em se tratando de um Seminário Interno de Balística Forense, a organização do evento conseguiu garantir a participação de um profissional altamente qualificado dentro da Ciência Forense. Trata-se do Dr. JOHNNY FERRAZ DIAS, professor associado do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele responde pela coordenação dos aceleradores do Laboratório de implantação Iônica e apresentou o tema: Feixes de Íons aplicados à Ciência Forense.

Outro membro da organização deste Seminário, também palestrou: o perito criminal ALEX FLORES MENDES, falou sobre Movimento e Ação – Image classificações quanto ao acionamento dos mecanismos de disparo das armas de fogo. E encerrou o evento ao destacar o assunto: confronto balístico e projetis encamisados em material polimérico.

Texto e fotos - Norberto Peres DG-IGP/RS em 30/06/2015     

 
Tiro defensivo: técnica, treinamento e qualificação a serviço da perícia
Image
Quem trabalha com Segurança Pública, mesmo fora do policiamento ostensivo (Brigada Militar) ou investigativo (Polícia Civil), exposto a locais de alto risco, caso da perícia que é chamada a “interpretar” as cenas de crime, coletar vestígios e “garimpar” preciosas informações que levam à autoria dos delitos, precisa ter na “bagagem de conhecimento” algo que pode representar a preservação da própria vida. O perito que sabe manusear uma arma de fogo e utilizá-la dentro das técnicas adequadas para cada situação é um profissional mais qualificado, mais completo.
No último final de semana aconteceu, em um Clube de Tiro, na zona sul de Porto Alegre, mais uma sessão classificatória para o ranking brasileiro de atiradores. Desta atividade participou José Ricardo Crusius, fotógrafo criminalístico e membro do Grupo de Inteligência Pericial criado pelo diretor-geral do IGP, perito criminalístico Cleber Ricardo Teixeira Müller.
Precisão, destreza, rapidez de raciocínio e ação empunhando uma arma de fogo, dentro de critérios de segurança e auto-preservação.

Tiro Defensivo – O que é?
O Método Giraldi, modalidade capacitação para o tiro policial criada por um coronel da Polícia Militar do estado de São Paulo, também conhecido como o método de tiro defensivo na preservação da vida possui como objetivo capacitar as forças policiais para utilizarem os armamentos com precisão e sempre visando a segurança do policial bem como a proteção de pessoas inocentes.
Para tanto é necessário um condicionamento e preparo técnico e tático, dentro dos limites da lei em defesa da sociedade. O tiro defensivo tem como prioridade a preservação da vida, a começar pela do próprio policial e das pessoas que ele jurou defender, bem como daquelas contra as quais não há necessidade de disparos. Agindo dessa forma o policial, mesmo devendo responder judicialmente pelos atos, pode se livrar, por  assim dizer, de processos judiciais estressantes e de possíveis condenações.

Numa ocorrência policial o tiro, ou seja, o uso da arma é tido como  última alternativa depois de esgotados todos os meios de negociação e mediação deImage conflitos e ocorrências policiais.  Desta forma o disparo dentro da legalidade, observando os princípios da necessidade, oportunidade, proporcionalidade tem como propósito, além dos que já foram mencionados,  tentar paralisar uma ação violenta e desmesurada  por parte de um agressor, contra a vida de alguém, inclusive a do próprio policial capacitado e apto para agir de acordo com as técnicas repassadas no curso de tiro defensivo.

Não basta o policial saber o que tem de fazer.  Deve, sim, estar condicionado a fazer não basta saber atirar tem que saber quando atirar e saber executar procedimentos, isto porque, na quase totalidade das vezes, procedimentos, e não tiro, é que preservam vidas e solucionam problemas. Este é um dos princípios básicos que regem a metodologia criada pelo coronel Giraldi. Sabendo quando e como atirar, o policial estará muito mais apto e condicionado a defender a sociedade de uma forma mais eficiente e eficaz. (Fonte: http://dicassegura.blogspot.com.br/tirodefensivo)

Texto e fotos – Norberto Peres DG/IGP em 30/06/2015     
 
42 ANOS DE SERVIÇOS PRESTADOS AO IGP – A APOSENTADORIA DO “FERNANDINHO”
Image
Hoje foi uma tarde de emoção e lágrimas no Departamento de Criminalística do IGP (DC-IGP/RS). Após 42 anos de serviços prestados à Instituição, o fotógrafo criminalístico FERNANDO SILVA DE PAULA, conhecido e querido pelos colegas como “FERNANDINHO”, atingiu o tempo necessário para a aposentadoria.
Cercado pelos colegas, abraçado por todos e muito emocionado, Fernandinho recebeu das mãos do diretor do DC, perito criminal Paulo Ricardo Ost Frank uma placa com os seguintes dizeres:

A SEÇÃO DE FOTOGRAFIA DO DEPARTAMENTO DE CRIMINALÍSTICA DO INSTITUTO GERAL DE PERÍCIAS AGRADECE A FERNANDO SILVA DE PAULA PELOS SEUS 42 ANOS DE EXCELENTES SERVIÇOS PRESTADOS AO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. 23/06/2015.

ImageO diretor do DC trocou o discurso formal por uma frase apenas: “Não há muito o que dizer, Fernandinho! Muito obrigado pelos teus 42 anos de dedicação e excelentes serviços prestados ao IGP/RS!”. Diante disso, Fernandinho chorou, abraçado ao diretor.
A seguir foram dezenas de abraços, votos de saúde e felicidade de todos os colegas.
A cerimônia terminou com um coquetel para celebrar a carreira do Fernandinho, mesmo que a ausência dele seja sentida no DC, a partir de hoje.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP em 23/06/2015     
 
Vacinação contra a gripe marca o projeto de saúde e qualidade de vida no IGP
Nesta tarde de terça-feira (23), no auditório do IGP/RS, as servidoras da Secretaria Estadual da Saúde, Maristela Fiorini e Maria Elaine Esmério realizaram aImage vacinação contra a gripe nos servidores do IGP e também de outros órgãos vinculados à Secretaria da Segurança Pública do RS. A chefe da Divisão de Recursos Humanos do IGP, Maria Elenir Bastiani, destaca que a vacinação contra a gripe é mais uma das iniciativas que integram o Projeto de Saúde e Qualidade de Vida destinado aos servidores pela Direção-Geral do IGP. No mês de julho já está agendada a vacinação contra a hepatite para todos os funcionários.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP/RS em 23/06/2015       
 
Direção do IGP recebe vereadores do município de Bagé
ImageA instalação do Posto de Criminalística e a fixação de uma Coordenadoria Regional de Perícias (CRP), dentro do processo de reestruturação das unidades do IGP espalhadas por todo o Rio Grande do Sul, trouxe a Porto Alegre, nesta terça-feira (23), dois vereadores da cidade de Bagé:  Sônia Mara Gomes Leite e Carlos Adriano Silveira Carneiro (Esquerda). O objetivo foi reforçar o propósito do município de contar com a perícia oficial instalada na cidade e de apresentar à direção do IGP as repercussões junto aos órgãos de Imprensa da região diante da possibilidade de ampliação dos serviços prestados pelo IGP em Bagé. Hoje, Bagé é vinculada à 7ª CRP, cuja sede fica em Santana do Livramento, distante 166 Km.

O diretor-geral substituto e supervisor técnico do IGP, perito criminal Eduardo Lima Silva, juntamente com os diretores, Guilherme Ferreira Lopes (Departamento de Identificação-DI) e Marco Antonio Aurélio Curcio (Departamento de Perícias do Interior-DPI), reiteraram a posição do IGP quanto à viabilidade do projeto. Entretanto, a plena execução do mesmo depende da realização de Concurso Público, a fim de garantir o atendimento das demandas locais e regionais com os recursos humanos necessários.

Texto e fotos – Norberto Peres – IGP/RS em 23/06/2015       
 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 8 de 1572

© 2015

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664