13 anos!
Home
InstitucionalServiços OnlineLegislaçãoFotosMapasImprensaFale Conosco
DML
DI
DC
Laboratório
DPI
AgendamentoCI
Documentos
5º Seminário
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Emissão da GAD para Pagamento da Taxa da Carteira de Identidade
Site do Sistema de Informação ao Cidadão
Consulta SPI
.
 Portal do Servidor - RHE
.
Expresso
.
Consultas Integradas
.

190

Disque Denúncia

NOTA DE FALECIMENTO
A Direção-Geral do IGP/RS comunica com pesar o falecimento do perito criminal aposentado PEDRO SANTOS DA SILVEIRA (PEDRINHO), fundador da ACRIGS (Associação de Criminalística do RS) e ex-diretor do DC – Departamento de Criminalística IGP/RS).
O velório acontece na Capela B, do Cemitério São João e o sepultamento está marcado para as 16h30min no mesmo cemitério. Aos familiares e amigos do servidor, transmitimos os pêsames.     
 
ESPECIAL – PERÍCIA EM DESTAQUE
Image
Em destaque, a perita médica-legista aposentada DÉBORA MARIA VARGAS DE LIMA, ex-diretora do Departamento Médico-Legal (DML-IGP/RS). Depois de quatro anos e meio de aposentadoria ela visita o diretor-geral do IGP/RS, Cleber Müller e fala da trajetória e alguns aspectos relacionados à profissão.
Image
Assista na página do IGP/RS no You Tube:

https://youtu.be/MAw5KIIikRI

Produção e Realização – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 22/08/2016    
 
ESPECIAL – IGP/RS: O RÁDIO NA TV
Diretor-Geral do IGP/RS, perito Cleber Müller aborda diversos assuntos na emissora oficial do Governo do Estado, a Rádio Piratini www.rs.gov.br
Image
Você já viu um estúdio de rádio? Sabe como funciona uma emissora transmitindo a programação ao vivo? Na manhã de 16 de agosto de 2016, no estúdio da Rádio Piratini - www.rs.gov.br, histórico porão do Palácio do Governo do Estado, o diretor-geral do IGP, Cleber Müller concedeu entrevista sobre diversos assuntos. A apresentação institucional de forma completa, porém resumida. O conceito do ‘CSI GAUDÉRIO’ e a qualidade do trabalho desenvolvido pela perícia oficial do RS. O Concurso Público que vai recompor, em parte, o quadro de servidores, a Rede RS Lilás, a participação do IGP na Operação Desmanches, a importância da preservação dos locais de crime e a polêmica entre o sigilo da perícia e a divulgação do trabalho científico.

Confira na página do IGP no You Tube o ESPECIAL – O RÁDIO NA TV, em três partes. Acesse:

https://youtu.be/5Wq3Lj-ryl8

https://youtu.be/cAm3gbZZuf8

https://youtu.be/79brxTDQ78o


Produção e Realização – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 22/08/2016      
 
DECLARAÇÕES DE ÓBITOS NÃO VIOLENTOS PASSARÃO A SER FEITAS POR ÓRGÃOS DA SAÚDE
Com a decisão, IGP e equipes volantes da Polícia Civil poderão concentrar o trabalho na elucidação de crimes
Image
Entre janeiro de 2015 e julho de 2016, o atendimento a casos de óbitos em que não há nenhum indício definido de morte violenta ficou em primeiro lugar entre as razões de acionamento das equipes de volantes da Polícia Civil (PC). Em 18 meses, essas ocorrências representaram mais de 6,7 mil exames realizados pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP), entre necropsias, exames laboratoriais e identificações papiloscópicas.

O esforço realizado aumentou ainda mais a carga de trabalho das instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública (SSP). Atividade que deveria, segundo a legislação, ficar a cargo do Sistema Público de Saúde. No sentido de devolver a atribuição aos órgãos competentes, foi estabelecido um processo de diálogo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (CREMERS) e secretarias municipais de Saúde de Porto Alegre e dos municípios da Região Metropolitana.

Como resultado desta negociação, desde 15 de agosto os trabalhos não são mais efetuados pela PC e pelo IGP. O secretário da Segurança Pública, Wantuir Jacini, destaca que a mudança impactará positivamente na produtividade das instituições. “Essa atividade vinha prejudicando a prestação de serviços. Desobrigada desse serviço, essa mão-de-obra será alocada, novamente, naquilo que é de sua competência.
Jacini também salienta a parceria do CREMERS durante todo o processo. Para ele, o conselho foi “um parceiro na correção desta distorção que afeta a sociedade gaúcha, visto que sua atuação contribui para que a morte de pessoas que falecem de causas não suspeitas e não violentas não mais sejam mais tratados como casos de polícia”.
Os corpos de cidadãos que falecem sem suspeita definida de violência não serão mais encaminhados ao Departamento Médico Legal (DML), evitando a demora causada pelo processo padrão que envolve os trabalhos de uma investigação policial. O chefe da PC, delegado Emerson Wendt, salienta que a medida deverá reduzir em até terço o custo do atendimento a locais de crime. “Esse atendimento era dado e não havia a necessidade da polícia judiciária se fazer presente. Poderemos, a partir de agora, liberar as equipes de volantes para atuar em questões com maior prioridade, como os crimes contra o patrimônio”.

Demanda crescente
Cerca de 50% dos trabalhos realizados pelas equipes do DML estão relacionados a declarações de óbitos não violentos. A demanda afeta a dinâmica de trabalho do IGP, órgão com maior carência de efetivo em toda Segurança Pública gaúcha.  A ação integrada da SSP, do CREMERS e dos órgãos da Saúde corrigiu uma distorção histórica e beneficiará toda a sociedade gaúcha.

O diretor-geral do IGP, perito Cleber Muller, frisa a necessidade constante de mobilização de servidores que existia. O atendimento de uma ocorrência envolvia peritos criminais, médicos-legistas – responsáveis pela necropsia e coleta de material biológico – e papiloscopistas, que ficam a cargo da identificação dos indivíduos. “Essa iniciativa muda em muito os atendimentos. Além aumentarmos nossa produtividade, poderemos focar nos exames que são, realmente, relacionados a crimes. Também será um alento para as famílias, que terão os corpos de seus familiares liberados de uma forma mais célere”, acrescenta.

O Cremers é um importante parceiro na correção desta distorção que afeta a sociedade gaúcha, visto que sua atuação contribui para que a morte de pessoas que falecem de causas não suspeitas e não violentas não mais sejam mais tratados como casos de Polícia.

Texto: Claiton Silva/SSP em 22/08/2016
Foto: Arquivo DG – Ascom IGP/RS         
 
COLETIVA DE IMPRENSA DETALHA O CASO MINÉIA
Reprodução simulada dos fatos descartou depoimento dos acusados
Image
Delegado Cleber Ferreira e o perito Cleber Müller reúnem a Imprensa para divulgar os passos da investigação do caso e o papel destacado da perícia na compreensão da dinâmica do crime. Destaque para a integração consolidada entre Polícia Civil e Instituto-Geral de Perícias durante o processo de investigação criminal.
Veja em nossa página no You Tube, acessando

https://youtu.be/ICiCMPQjzR0

Produção e Realização – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 19/08/2016     
 
ATUAÇÃO CONJUNTA DO IGP E POLÍCIA CIVIL DESVENDA CRIME
Caso da médica baleada na zona norte de Porto Alegre já tem dois criminosos identificados. Um deles se apresentou à Polícia.
Image
Na tarde desta quarta-feira (17), no auditório do Palácio da Polícia, em Porto Alegre, Polícia Civil e Instituto-Geral de Perícias divulgaram à Imprensa os primeiros resultados das investigações e exames periciais realizados a partir do assalto seguido de morte da médica Graziela Lerias, ocorrido no último domingo (14), na zona norte da Capital. O perito Paulo Ricardo Ost Frank, diretor do Departamento de Criminalística (DC) participou da coletiva, detalhando a importância da perícia no local do crime.

Um dos criminosos esqueceu documento pessoal no carro da vítima, encontrado carbonizado, na zona sul da cidade, na última segunda-feira (15). Mesmo assim foi possível identificá-lo. Além disso, baseado no relato da irmã da médica, que estava no carro, um fotógrafo criminalístico do IGP, especialista em reprodução facial já havia composto o retrato-falado. Com a imagem do suspeito e informações de moradores do bairro Belém Velho, a equipe de investigação comandada pelo delegado Cleber Ferreira chegou ao nome de RICHARD PETRY, 19 anos e DAVI DE OLIVEIRA, 20 anos. Petry, acompanhado do advogado se apresentou à Polícia hoje à tarde. Davi é considerado foragido. Ambos já tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça e têm antecedentes por roubo, receptação e posse de entorpecentes.
Image
Mais dois objetos encontrados no carro da vítima estão sendo analisados pelo Departamento de Perícias Laboratoriais do IGP, a fim de verificar sinais de que pertencem aos suspeitos.
 
Texto e fotos – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 17/08/2016         
 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 8 de 1845

© 2016

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664